terça-feira, 20 de setembro de 2011

Ressurgir das cinzas

Sou forte, sou guerreira,
Tenho nas veias sangue de ancestrais.
Levo a vida num ritmo de poema-canção,
Mesmo que haja versos assimétricos,
Mesmo que rabisquem, às vezes,
A poesia do meu ser,
Mesmo assim, tenho este mantra em meu coração: 
“Nunca me verás caída ao chão.”

(Esmeralda Ribeiro)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Passaram por aqui...

contador free